Ecografia do 2º Trimestre – Ecografia morfológica

/Ecografia do 2º Trimestre – Ecografia morfológica

Realizada  entre as 20 – 23 semanas de gestação

ESTUDO MORFOLÓGICO DETALHADO

Estudo detalhado da anatomia fetal permitindo o diagnóstico das anomalias congénitas e a detecção de marcadores ecográficos minor sugestivos de cromossomopatias e sindromes genéticos.

  • Biometria fetal (medição dos perímetros cefálico e abdominal, comprimetro do fémur e húmero).
  • Estudo da placenta e líquido amniótico.
  • Avaliação do colo uterino da grávida (valor preditivo na ameaça de parto pré-termo).
  • Fluxometria das artérias uterinas (valor preditivo na restrição do crescimento fetal e hipertensão gestacional materna).

Os estudos com valor preditivo são avaliações que têm poder de predizer o risco de certas patologias ocorrerem na gravidez em curso, permitindo a tomada de medidas para as prevenir ou minimizar os seus efeitos nefastos sobre o feto e a grávida.
Quando este exame é normal o risco de anomalia cromossómica, previamente calculado no primeiro trimestre, passa para metade. Exemplificando se no primeiro trimestre o rastreio combinado calculou o risco do feto ser portador de uma trisomia 21 em 1/5000. Após um estudo morfológico normal esse risco passará para 1/10000.

Este exame poderá ser complementado por um ecocardiograma fetal, na mesma idade gestacional e nas seguintes situações:

  • Diagnóstico ou suspeição de patologia cardíaca fetal
  • Dificuldade técnica na avaliação do coração fetal
  • Indicação protocolada mundialmente (progenitores ou irmãos com cardiopatia, mãe diabética, translucência da nuca aumentada com cariotipo normal, risco aumentado de cromossomopatia com recusa de exame invasivo de diagnóstico).